Publicidade

 


Resultados 1 a 2 de 2

Tópico: Nova Iorque

  1. #1
    G-Sat VIP Avatar de jliz70
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    Porto
    Idade
    44
    Mensagens
    2.451
    Agradecer
    44
    Agradecido 67 vezes
    Em 23 tópicos

    Padrão Nova Iorque



    Nova Iorque





    Nova Iorque (em inglês New York) é uma cidade localizada no estado americano de Nova Iorque. Localizada no nordeste do país, é a cidade mais populosa dos Estados Unidos e uma das cidades mais importantes e influentes do mundo, já que nela está localizado o principal centro financeiro mundial, bem como a sede da Organização das Nações Unidas.
    Com seus oito milhões de habitantes, com cerca de 18,7 milhões de habitantes na sua área metropolitana, a região onde a cidade se encontra é facilmente a maior de seu país e a segunda mais populosa da América do Norte, sendo superada apenas pela Cidade do México. De fato, apenas dez Estados americanos (não incluindo-se nesta lista o Estado de Nova Iorque) possuem mais habitantes do que a cidade de Nova Iorque. Desde sua fundação, em 1625, o local têm sido um dos principais destinos de imigrantes, vindos de todas as partes do mundo, que fizeram de Nova Iorque uma cidade altamente cosmopolita, e uma das mais diversificadas, étnica e racialmente, do mundo.

    As empresas financeiras e comerciais que operam na cidade possuem um papel primário na economia dos Estados Unidos e do mundo. Os bancos e as bolsas de valores instaladas na cidade ajudam a financiar a maioria das empresas americanas. Nova Iorque é uma cidade que não pára no tempo. Várias empresas, shopping centers e outros estabelecimentos comerciais não param de funcionar, assim como seu sistema de transporte público (ônibus e metrô), que operam o todos os dias de forma integral. Isto fez com que a cidade fosse nomeada de The City That Never Sleeps (A Cidade Que Nunca Dorme).

    Porém, Nova Iorque, como todas as grandes metrópoles mundiais, enfrenta enormes problemas de cunho socio-econômico. Cerca de um milhão de habitantes recebem algum tipo de ajuda social, e dezenas de milhares de famílias vivendo em guetos espalhados pela cidade. Muitas pessoas, sem-tetos, são obrigadas a viverem na rua. Poluição, desigualdade socio-econômica e alto custo de vida são problemas que fizeram parte de Nova Iorque, forçando muitas pessoas a abandonarem a cidade, e migrarem para os subúrbios ou outras regiões do país. Altas taxas de criminalidade e conflitos raciais também foram grandes problemas, embora em tempos recentes, as taxas de criminalidade e o número de conflitos raciais tenham caído drasticamente, e Nova Iorque é atualmente a grande cidade mais segura dos Estados Unidos.

    Apesar de seus problemas, Nova Iorque continua a ser considerada uma das cidades mais interessantes e fascinantes dos Estados Unidos - se não do mundo - por muitas pessoas, atraindo mais turistas do que qualquer outra cidade americana, sejam turistas domésticos ou internacionais. É frequentemente também considerada a cidade mais cosmopolita do mundo






    Nova Iorque
    Distritos / Condados Brooklyn / Kings
    Bronx / Bronx
    Manhattan / Nova Iorque
    Queens / Queens
    Staten Island / Richmond
    Áreal1 214,4 km²
    Populaçãol8 104 079
    Densidadel10 316 hab/km²


    História

    Até 1674

    A região onde actualmente se localiza a cidade de Nova Iorque era habitada anteriormente por nativos americanos, principalmente pelo povo nativo americano Lenape. Acredita-se que o primeiro explorador europeu a explorar a região foi o italiano Giovanni da Verrazano, em serviço ao Rei Francisco I de França. Verrazzano desembarcou na actual ilha de Staten, em 1524, enquanto explorava a costa americana.

    Outros exploradores também passaram pela região, após Verrazzano, seguindo descrições dadas pelos nativos Lenape, sobre a existência de uma ilha que eles chamavam de Manahata, mas nenhum deles conseguiu localizar a tal ilha, que é actualmente Manhattan. Foi somente em 1609 que Henry Hudson localizou e desembarcou na ilha de Manhattan. Hudson era um inglês em serviço dos Países Baixos, e, naturalmente, os neerlandeses tomaram posse da área descoberta. Eles nomearam a região de Novos Países Baixos.

    Em 1613, o explorador e comerciante neerlandês Adriaen Block e sua tripulação tornaram-se os primeiros europeus a viverem na ilha de Manhattan, quando passaram o inverno deste ano na ilha, em pequenas cabanas de palha, devido a um incêndio que destruiu do navio em que eles viajavam. No final do inverno, já em 1614, Adrien e sua tripulação construíram um novo navio, e saíram de Manhattan na primavera.

    Em 1624, a Companhia Holandesa das Índias Orientais, uma empresa de comércio e colonização, mandou um grupo de assentadores à Manhattan. Em 1625, tais assentadores construíram uma cidade e um forte chamado Forte Amsterdam, no sul da ilha. No ano seguinte, o governador dos Novos Países Baixos comprou aos nativos algoquian o terreno da ilha de Manhattan por produtos (cujo valor total era de 24 dólares americanos, em valores actuais).

    A cidade construída na ilha de Manhattan logo foi nomeada de Nova Amsterdam. Nova Amsterdam cresceu lentamente durante seus primeiros anos, por causa da péssima administração dos primeiros governadores mandados pela metrópole, para a administração Novos Países Baixos. Mas, em 1647, com o competente Peter Stuyvesant assumindo este cargo, a colónia neerlandesa prosperou rapidamente.

    Cerca de mil habitantes viviam na cidade, por volta de 1650. Em 1653, os colonizadores construíram uma muralha ao sul da cidade, por medo de ataques dos nativos americanos. Mas o muro caiu em poucos anos, e em seu lugar, os colonizadores construíram uma rua, que seria posteriormente conhecida como Wall Street.

    A prosperidade económica da cidade e a pouca importância dada pelos governadores da colónia neerlandesa ao balanço étnico-racial da comunidade, atraiu imigrantes como espanhóis e judeus e africanos. Entre eles, em 1654, um grupo de judeus, que haviam sido expulsos do Brasil.



    1674 - 1760

    Os Países Baixos e a Inglaterra enfrentaram-se em três guerras, as Guerras Anglo-Neerlandesas, que duraram entre 1652 a 1670. Em 1664, a força naval inglesa forçou entrada na baía de Nova Iorque, e capturando a cidade de Nova Iorque enfrentando mínima resistência dos habitantes da cidade. Os ingleses renomearam a cidade de New York, em homenagem a James, Duque de York.

    Em 1673, os neerlandeses recuperaram novamente a cidade, e o renomearam de New Orange, mas um ano depois, em 1674, cederam definitivamente a cidade aos ingleses (bem como toda a região de Novos Países Baixos), após a derrota neerlandesa na Terceira Guerra Anglo-Neerlandesa.

    A cidade cresceu rapidamente sob controle inglês. Em 1700, a cidade possuía uma população de sete mil habitantes, e ruas e estruturas cobriam a parte inferior de Manhattan. O primeiro jornal diário da cidade, o New York Gazette, foi impresso pela primeira vez em 1725. Liberdade de imprensa foi instituída em 1735. Em 1754, foi construída a primeira faculdade da cidade, a King's College, que é atualmente a Universidade de Columbia. Em 1756, o Dia de São Patrício foi celebrada em 17 de março, que desde então é famosa mundialmente como a parada de São Patrício, que é um feriado na cidade e tem influência direta dos imigrantes Irlandeses - as pessoas saem às ruas vestidos de verde para o desfile.


    Nova Iorque em 1848

    1760 - 1880

    A cidade de Nova Iorque teve um papel essencial ao longo da resistência americana ao controle britânico. Em 1765, comerciantes juntaram-se no centro na cidade, protestando novos impostos criados pelos britânicos. Em 1770, habitantes da cidade enfrentaram soldados britânicos, tendo uma pessoa morrido em combate.

    Logo que a Guerra da Independência dos Estados Unidos da América começara, em 1775, os rebeldes americanos tomaram controle da cidade de Nova Iorque. Mas em 1776, os britânicos recapturaram a cidade, que continuou sob domínio britânico até o final da guerra, em 1783.

    Em janeiro de 1785, e até 1790, Nova Iorque foi escolhida para ser a capital temporária do recém-formado Estados Unidos da América. George Washington foi eleito como o primeiro Presidente do país em 1789, na cidade. Então, Nova Iorque, com seus 49 mil habitantes, era a terceira maior cidade do país, superada apenas por Boston e da Filadélfia. Mas Nova Iorque cresceu rapidamente, tanto economicamente quanto populacionalmente, devido à sua excelente posição geográfica e às excelentes condições da baía de Nova Iorque. Em 1792, a bolsa de valores de Nova Iorque foi criada, na Wall Street. Por volta de 1800, Nova Iorque tinha cerca de 60 mil habitantes, e já era a maior cidade dos Estados Unidos.

    Em 1811, a municipalidade de Nova Iorque, buscando melhor planejar o crescimento da cidade, que até então crescera desordenamente, decidiu que toda via pública construída na cidade teria que correr em linhas paralelas, num sentido norte-sul (avenidas) ou leste-oeste (ruas).

    O Canal de Erie, que permitiu acesso dos Grandes Lagos ao Oceano Atlântico, foi aberto em 1825, e a importância da cidade de Nova Iorque como um centro portuário crescera bastante, ultrapassando a cidade de Montreal, e tornando Nova Iorque a cidade portuária mais importante do leste americano. Além disto, um número crescente de bancos e companhias financeiras que escolheram Nova Iorque como sede contribuíram muito para o rápido crescimento da cidade.

    Ao longo do século XIX, milhares de imigrantes desembarcavam na cidade, anualmente. Até o final do século, por volta de 1890, a maioria era procedente da Alemanha, Irlanda, Inglaterra, Suécia, Noruega ou Dinamarca e após 1890, Itália. Muitos imigrantes tinham muitos problemas para se ajustarem ao estilo de vida americano, vivendo em favelas super lotadas e tendo problemas para conseguir um trabalho.

    Uma sociedade política, a Tammany Hall Society, composta de diversos políticos do Partido Democrático, oferecia postos de trabalho, presentes e conselhos aos imigrantes, em troca de votos para membros da sociedade. Como consequência, esta organização política controlou a cidade por um longo período de tempo, até 1934.


    Nova Iorque em 1895

    1880 - 1940


    Nova Iorque em 1932.

    Em 1883, a Ponte Brooklyn foi inaugurada, conectando a ilha de Manhattan com a cidade vizinha de Brooklyn. Em 1898, Brooklyn, bem como as diversas comunidades que atualmente formam Bronx, Queens e Staten Island, foram fundidas com Manhattan, para formar o que foi chamado de Grande Nova Iorque. Esta nova cidade era gigantesca, para padrões da época. Então, cerca de três milhões de pessoas viviam em Nova Iorque, com dois milhões apenas em Manhattan.

    Com a construção de inúmeras pontes conectando as cinco regiões da cidade, bem como a construção de um eficiente sistema de metrô, facilitou a locomoção de pessoas e veículos ao longo da cidade. Como consequência, muitos habitantes abandonaram Manhattan, movendo-se para outras regiões da cidade.

    Manhattan, porém, continuou como o distrito mais poderoso da cidade, bem como um dos principais centros financeiros do mundo. Por volta de 1905, a importância de Nova Iorque no cenário da economia mundial havia ultrapassado àquela de Londres. Enquanto isto, a Tammany Hall Society continuava a exercer grande influência em Nova Iorque, até 1934, quando o republicano Fiorello LaGuardia foi eleito prefeito da cidade.

    Em 1930, já com mais de sete milhões de habitantes, Nova Iorque foi atingida pela Grande Depressão. Para resolver os grandes problemas socio-econômicos, grandes estruturas, como pontes e prédios foram construídos. Houve também uma corrida, pela construção do prédio mais alto na cidade, que resultou na construção de grandes arranha-céus como o Chrysler Building e o Empire State Building.

    1940 - 2000


    As extintas torres gêmeas do World Trade Center.

    Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, Nova Iorque foi afetada por inúmeros problemas. Poluição do ar e da água, congestionamentos em ruas, vias expressas, rodovias e no sistema de transporte público, falta de casas e apartamentos de baixos preços para pessoas de baixa renda mensal, alta taxa de criminalidade, conflitos raciais, e uma série de greves na década de 1960 e década de 1970.

    Uma crise financeira atingiu a cidade em 1975, quando a municipalidade não dispunha de suficientes recursos econômicos para o pagamento dos salários dos funcionários públicos. Este problema foi minimizado com aumento de impostos, eliminação de milhares de postos de trabalho e redução na quantidade de serviços públicos oferecidos pela municipalidade. Em 13 de julho de 1977, um blecaute, que durou por 25 horas, causou caos e roubo de propriedades. Estes problemas fizeram com que aproximadamente um milhão de pessoas, a maioria, brancos e de classe média, abandonassem Nova Iorque, movendo para outras cidades na região, uma perda que seria recuperada apenas em na década de 1990. O número de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza e de sem-tetos aumentou drasticamente durante a década de 1980, e a taxa de criminalidade continou muito alta. Tensões raciais também continuaram em alta durante a década de 1980, com três afro-americanos sendo assassinados em bairros considerados "brancos" (em 1982, 1986 e 1989, respectivamente), bem como o estupro de uma mulher branca por uma gangue de afro-americanos em Central Park, em 1989.

    Em 4 de abril de 1973, o World Trade Center foi inaugurado. Em fevereiro de 1993, uma bomba explodiu numa garagem do World Trade Center, matando seis pessoas e ferindo outras mil, e causando cerca de 300 milhões de dólares, em danos. Neste mesmo ano, Rudolph Giuliani foi eleito prefeito da cidade, servindo até 2001. Sob seu comando, a economia da cidade cresceu, cerca de um milhão de imigrantes desembarcaram em Nova Iorque, a taxa de criminalidade caíra, e o valor da terra aumentara. Nova Iorque também aproveitou-se de mudanças na economia mundial, que provaram ser especialmente favoráveis para a cidade, por causa de seus sistema de transporte altamente desenvolvido e sua infra-estrutura de telecomunicações, bem como sua grande população. Durante a década de 1990, Nova Iorque passou de uma metrópole em decadência para uma cidade global em plena revitalização.

    Desde 2000


    Memorial do World Trade Center, 2004, em Manhattan. As torres foram destruídas nos Ataques de 11 de Setembro, em 11 de setembro de 2001.

    Em 11 de setembro de 2001, nos Ataques de 11 de Setembro, ambas as torres do World Trade Center foram atingidas por um Boeing 767 cada, causando a completa demolição delas. O Pentágono também foi atingido por um 767 sequestrado, e um quarto avião, também um 767, se chocou em solo na Pensilvânia. Aproximadamente três mil pessoas morreram, no total. Após este atentado, o pior na história americana desde o Ataque japonês a Pearl Harbor, foi realizada a limpeza dos destroços na área onde ficava o World Trade Center, conhecida como Ground Zero. O Freedom Tower será construída em seu lugar. A construção do novo arranha-céu iniciou-se oficialmente em 27 de abril de 2006. Sua inauguração está prevista para 2009, e será um dos arranha-céus mais altos do mundo, e possivelmente o mais alto do continente.

    Os Ataques de 11 de Setembro causaram grande impacto na cidade. Problemas de saúde, resultante da formação de grande quantidade de poeira, quando as torres desabaram, causaram e ainda continuam a causar problemas respiratórios em vários habitantes da cidade. Inúmeras pessoas, especialmente crianças, foram afetadas por problemas psicológicos. Apesar destes efeitos negativos, o ataque também criou um senso de orgulho nova-iorquino entre os habitantes da cidade, e o medo de possíveis ataques terroristas caiu dramaticamente.

    Em 12 de novembro de 2001, um avião da American Airlines caiu em Queens, matando todos seus 260 passageiros e tripulantes, bem como outras cinco pessoas em solo. Um blecaute em 14 de agosto de 2003, que durou 24 horas, atingiu Nova Iorque, bem como outros Estados no nordeste dos Estados Unidos, deixando também a província canadense de Ontário sem eletricidade.

    Nova Iorque foi uma das candidatas aos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, mas sua candidatura para sediar os jogos de 2012 foi descartada logo no início das avaliações dos candidatos. Eventualmente, em julho de 2005, Londres seria escolhida para sediar os jogos olímpicos de verão de 2012.

    Em 11 de outubro de 2006, um avião, pilotado por Cory Lidle, jogador de basebol do New York Yankees, e seu instrutor, chocou-se com um prédio residencial em Manhattan, às 2:42 da tarde, horário local. O acidente, que ocorreu exatamente cinco anos e um mês após os Ataques de 11 de Setembro, fez com que terrorismo fosse cogitado como uma possibilidade, logo descartada pelo FBI. Ambos os tripulantes morreram no acidente.


    Os cinco distritos de Nova Iorque: ● (1) Manhattan, ● (2) Brooklyn, ● (3) Queens, ● (4) Bronx, ● (5) Staten Island.

    Geografia

    Localização Geografica

    A cidade de Nova Iorque está localizada no extremo sul do Estado de Nova Iorque, no nordeste dos Estados Unidos. Nova Iorque localiza-se num arquipélago, na foz do Rio Hudson, ocupando toda a ilha de Manhattan, bem como o oeste de Long Island. Apenas o distrito de Bronx está localizado no continente. O formato do terreno foi alterado por diversas vezes, sendo que Nova Iorque, desde os tempos em que era colônia neerlandesa, expandiu-se divesas vezes em direção ao oceano, e o mesmo pode-se dizer de suas condições do terreno da cidade - anteriormente bastante acidentada, atualmente, Manhattan é plana, efeitos da intervenção humana na natureza.

    As coordenadas geográficas de Nova Iorque são 40°47′ Norte e 73°58′ Oeste.

    Distritos (Boroughs)

    A cidade é composta por cinco distritos (boroughs) diferentes, que também são condados do Estado de Nova Iorque.

    Manhattan

    Manhattan, Condado de Nova Iorque, é o centro econômico da cidade, e também onde a cidade de Nova Iorque possui suas origens. É o distrito mais densamente habitado de Nova Iorque (é o condado mais densamente habitado do país), e onde se localizam a maioria dos arranha-céus da cidade. Manhattan possui dois grandes centros financeiros, a Lower Manhattan (a parte sul da ilha), que é o maior e o principal da cidade (onde se localiza a Wall Street) e futuramente o novo complexo do World Trade Center, e a Midtown Manhattan, onde está localizado o Empire State Building.

    • Área: 54,466 km²
    • População: 1 537 195
    • Densidade populacional: 25 849,9/km²

    Bronx

    Bronx, Condado do Bronx, está localizada no norte da cidade, sendo o único distrito de Nova Iorque que está localizado no continente (todas as outras quatro estão localizadas em ilhas). O seu nome provém do sueco Jonas Bronck, que criou uma fazenda na região, em 1641. Bronx é um distrito predominantemente residencial. É atualmente o distrito mais pobre e violento da cidade, bem como um dos condados mais pobres e violentos do país.

    • Área: 302,435 km²
    • População: 1 363 198
    • Densidade populacional: 4 507,4/km²

    Brooklyn

    Brooklyn, Condado de Kings, era uma cidade administrativamente independente da Cidade de Nova Iorque até 1898, quando foi fundida com a última. Como consequência, a cidade possui bairros comerciais bem desenvolvidos, bem como o terceiro centro financeiro de Nova Iorque. Brooklyn abriga atualmente a maioria das instalações portuárias de Nova Iorque, bem como boa parte dos estabelecimentos industriais da cidade. É o distrito mais populoso de Nova Iorque.

    • Área: 183,421 km²
    • População: 2 472 523
    • Densidade populacional: 13 480/km²

    Queens

    Queens, Condado de Queens, é considerado o distrito mais multicultural de Nova Iorque, e o condado mais multicultural dos Estados Unidos. É também o maior dos cinco distritos de Nova Iorque. Antes de ter sido anexada à Cidade de Nova Iorque, Queens era composto por diversas pequenas cidades e vilas fundadas pelos neerlandeses. Atualmente, Queens é uma região predominantemente residencial, possuindo uma grande área industrial no sul. Abriga dois dos principais aeroportos da região metropolitana de Nova Iorque, o John F. Kennedy e o LaGuardia.

    • Área: 771,812 km²
    • População: 2 229 379
    • Densidade populacional: 2 888,5/km²

    Staten Island

    Staten Island, Condado de Richmond, localizada no extremo sudoeste de Nova Iorque, é o distrito mais isolado e menos habitado da cidade. É também o único distrito não conectado diretamente com a ilha de Manhattan, através de uma ponte ou de um túnel. Com poucos estabelecimentos industriais, Staten Island é uma região predominantemente residencial de baixa densidade, possuindo grandes áras verdes e praias. Abriga também o Fresh Kills Landfill, anteriormente o maior aterro sanitário do mundo. A cidade atualmente está construíndo um dos maiores parques urbanos do país no seu lugar.

    • Área: 151,463 km²
    • População: 443 728
    • Densidade populacional: 2 929,6/km²



    Clima

    Nova Iorque possui um clima temperado continental úmido, possuindo quatro estações bem definidas. Localizado perto de grandes massas de água, a temperatura na cidade tende a flutuar menos do que em áreas localizadas no interior do continente. O tempo em Nova Iorque é instável, porém, podendo baixas temperaturas e tempestades de neve ocorrerem perto do fim da primavera ou logo no início do outono.

    Os invernos da cidade são frios (embora mais quentes do que no interior, dado a sua localização), e eventualmente tempestades de neve podem paralizar completamente a cidade, com mais de 30 centímetros de neve. No inverno, a temperatura média é de 1ºC. As primaveras na cidade são amenas, possuindo máximas que variam entre 10ºC a 15ºC, em março, a 20ºC a 25ºC em junho. A menor temperatura registrada na cidade foi de -40°C, em 2003, onde seis pessoas na cidade e mais de 20 na região metropolitana morreram devido ao frio intenso. Os verões da cidade são quentes e úmidos, com máximas entre 32ºC a 38ºC, e temperatura média 23ºC. A temperatura mais alta já registrada em Nova Iorque foi de 42°C, no ano de 1966, no dia 3 de julho. A taxa de precipitação média anual da cidade é de 112,4 centímetros.



    Vida Cultural

    Nova Iorque é um dos maiores centros culturais do mundo. Possui muitas galerias de artes, drama e dança, sociedades musicais e literárias, bem como outras organizações culturais. Vários dos mais reconhecidos centros de concertos, museus, e teatros estão localizados na cidade. Isto possui diversas razões. Desde a independência dos Estados Unidos, ricos habitantes de Nova Iorque suportaram economicamente atividades culturais. Além disso, a força da mídia criou oportunidades de trabalho que atraíam e continuam a atrair pessoas criativas.

    Arquitetura


    Flatiron Building.


    Nova Iorque é conhecida mundialmente pelos seus arranha-céus e edifícios espalhados por toda cidade concentrando a maioria deles em Manhattan. Muitos destes altos edifícios são famosos mundo afora. A Flatiron Building, com seus 22 andares, foi um dos primeiros a serem inaugurados em Nova Iorque, em 1902.

    Na década de 1930, muitos arranha-céus foram construídos. Primeiramente, o Chrysler Building (77 andares), finalizado em 1930. O Empire State Building (102 andares), um dos principais cartões postais da cidade, foi finalizado em 1931, e é atualmente o prédio mais alto. O Rockefeller Center (72 andares) foi inaugurado em 1940, e possui uma grande praça, famosa especialmente no inverno.

    Ao longo da década de 1950 e 1960, muitos edifícios de vidro foram construídas em Manhattan e em Brooklyn. Entre elas, está a sede da Organização das Nações Unidas.

    Em 1973, as torres gêmeas ocuparam o posto de prédios mais altos, com seus 110 andares e 410 metros de altura, até 2001, quando foram destruídas nos Ataques de 11 de Setembro.


    A Estátua da Liberdade.

    Mas a arquitetura da cidade de Nova Iorque não se destaca-se apenas pelos altos edifícios. A Estátua da Liberdade, montada em 1884, na França, desmontada e transportada em navios, para ser finalmente remontada em Nova Iorque, e inaugurada em 1886. Esta estátua muito comumente era a primeira vista dos muitos imigrantes que chegavam até a década de 1970.

    Muitas igrejas são famosas pelo estilo gótico de arquitetura. Entre elas, a Catedral Episcopal de São João, o Divino, a Igreja Católica de São Patrício e a Igreja Riverside.

    Outras estruturas de interesse arquitetônico são casas de pedra marrons localizados em Manhattan e Brooklyn. A maioria destas estruturas foram construídas ao longo do século XVIII, para acomodação de uma única família. Atualmente, porém, muitos deles foram divididos em apartamentos menores.

    Artes


    Radio City Music Hall.


    Nova Iorque é berço de muitos dos estilos artísticos (especialmente na área de literatura, drama e música) que depois se espalharam para o resto dos Estados Unidos. Uma das formas de arte mais populares é o teatro. A maioria das melhores e mais conhecidas peças americanas foram criadas e/ou estrearam na cidade.

    Organizações musicais de renome internacional incluem a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque, uma das mais reconhecidas orquestras do mundo, e a Metropolitan Opera Association, uma companhia de ópera. Muitos concertos liderados por artistas conhecidos internacionalmente são feitos no Carnegie Hall, localizado perto do Central Park.

    Milhares de artistas moram em Nova Iorque, onde vendem suas obras de arte, como esculturas, pinturas, e outras, para museus, empresas, organizações e outras pessoas interessadas. Muitos destes artistas possuem seus estúdios, onde eles criam suas obras de arte, em hangares e depósitos abandonados. Estas estruturas foram abandonadas por indústrias que se moveram para os subúrbios.

    Museus


    The Cloisters, parte do Metropolitan Museum of Art.

    Nova Iorque possui muitos tipos de museus. O Metropolitan Museum of Art é o maior museu dos Estados Unidos, possuíndo mais de dois milhões de obras de arte, que representam culturas dos últimos cinco milênios. Mesmo ocupando quatro quateirões inteiros, o museu tem espaço suficiente para mostrar apenas uma pequena parcela de suas obras de arte por vez. O The Cloisters é uma secção do Metropolitan dedicado especialmente para a arte européia, da Idade Média, e é desenhado como se fosse um monastério medieval.

    Muitos museus especializaram-se na em obras de arte modernas, como o Museum of Modern Art. em Manhattan, e o Guggenheim Museum. O Frick Collection possui coleções de pinturas que datam do século XIV até o século XIX. O American Museum of Natural History é o maior museu de história natural do mundo. Diversos museus menores estão espalhados, muitos deles em universidades e pontos turísticos.

    Cultura nova-iorquina

    Nova Iorque é chamado por vezes de a cidade que nunca dorme, por ser altamente ativa. Na linguagem americana, "em um minuto nova-iorquino" (In a New York minute) significa "imediatamente". Os residentes da região metropolitana geralmente referem-se à Nova Iorque através de expressões como The City ("A Cidade"), Nova Iorque, e do acrônimo NYC (uma abreviação de New York City).


    A sede da ONU.


    Nova Iorque possui muitos cognomes. O mais famoso deles é "A Grande Maçã" (The Big Apple), expressão mundialmente conhecida. Outros apelidos incluem Gotham, the Naked City ("A Cidade Nua") e The capital of the world ("A capital do mundo").

    É a cidade mais multicultural dos Estados Unidos, e uma das mais diversificadas etnicamente do mundo. É atualmente a segunda maior porta de entrada de imigrantes do país, superada apenas por Los Angeles. Sua multiculturalidade a proporciona um sabor internacional e o estereotótipo de que os Estados Unidos são uma "nação de imigrantes". O governo municipal emprega milhares de tradutores, capazes de traduzir um total de 180 idiomas diferentes.

    Por causa de grandes congestionamentos, especialmente em Manhattan, e de um excelente sistema de transporte público (especialmente seu sistema de metrô), seis de cada dez pessoas usam ou transporte público ou vão a pé para o trabalho, criando um tipo de "cultura pedestrial", sensivelmente diferente daquela existente em outras grandes cidades americanas (destaque para Los Angeles), onde é a "cultura do carro" que predomina. Por curiosidade, mais de 65% da população não possuem carros. Mesmo o atual prefeito, Michael Bloomberg, um bilionário, usa trens públicos todo dia como meio de locomoção.

  2. # ADS
    Link Patrocinador
    Data de Inscrição
    03-10-2006
    Localização
    G-Sat
    Idade
    6
    Mensagens
    Muitas
     

  3. #2
    G-Sat Junior Avatar de teresa_
    Data de Inscrição
    Oct 2007
    Mensagens
    32
    Agradecer
    0
    Agradecido 0 vezes
    Em 0 tópicos

    Padrão Re: Nova Iorque

    é a minha cidade preferida!! obrigada

Patrocínio em Destaque

Marcadores
DESCUBRA A DECO PROTESTE
Experimente já, durante 2 meses por apenas 2€ e receba um leitor MP5 multimédia de presente!
Saiba mais aqui.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •