Publicidade

 


Resultados 1 a 8 de 8

Tópico: História do Ponto Cruz

  1. #1
    G-Sat VIP Avatar de judas
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    alentejo
    Idade
    44
    Mensagens
    2.224
    Agradecer
    21
    Agradecido 7 vezes
    Em 5 tópicos
    Entradas no Blog
    1

    Padrão História do Ponto Cruz

     

    Bordado


    História do Ponto Cruz
    Os registros históricos do ponto cruz coincidem na pré-história. No tempo em que os homens moravam em cavernas, o ponto cruz servia para costurar as vestimentas, feitas de pele de animal.Usavam agulha de osso e no lugar de linhas, tripas de animais ou fibras vegetais. Fragmentos de linho datados de 5000 a.C., retirados de túmulos egípcios em escavações arqueológicas, revelaram que o ponto cruz era usado para cerzir peças de tecido. Na antiguidade, os romanos descreviam o bordado como "a pintura de uma agulha ', mas foram os babilônicos que batizaram esta técnica. Existem controvérsias sobre a origem do ponto cruz , da forma como é utilizada hoje. A quem acredite que ela tenha surgido na China, sendo levando para a Europa. Foi em meio a uma "epidemia" de ponto cruz, feito por pessoas das mais diversas posições sociais, no século XVIII, que surgiram os mostruários: uma forma de facilitar a escolha dos motivos das cores. O ponto cruz chega até os nossos dias super atualizados para atender às necessidades e ao gosto da mulher moderna.
    (Informações extraídas da revista Ponto Cruz Manequim nº58).

    Para que seus bordados realcem mais, passe primeiro pelo lado direito "umedecido", e depois pelo avesso, com o ferro quente.

    Se você gosta de bordar, uma boa dica é usar o coador de papel para bordar, principalmente em tecidos mais finos. Ponha o filtro no avesso do tecido, alinhave ou prenda com uma fita adesiva para não sair do lugar e borde normalmente. Quando acabar o trabalho, retire com cuidado o filtro e pronto. O bordado estará perfeito.

    Antes de começar qualquer bordado, leia atentamente a receita, para que fique tudo muito claro com relação ao método e equipamentos.

    Uma receitinha para perfumar aquele cantinho especial onde você fica bordando:
    Use 80% de álcool de cereais para 20% de água deionizada, destilada ou até fervida, a medida do óleo essencial ou essência vai meio por experimentação. Quando estiver agradável para você, está no ponto.

    cumps.
    judas

  2. # ADS
    ========
    Data de Inscrição
    03-10-2006
    Localização
    G-Sat
    Idade
    6
    Mensagens
    Muitas

       Publicidade

     

     

  3. #2
    G-Sat VIP Avatar de judas
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    alentejo
    Idade
    44
    Mensagens
    2.224
    Agradecer
    21
    Agradecido 7 vezes
    Em 5 tópicos
    Entradas no Blog
    1

    Padrão Dicas de como bordar

    Dicas gerais de como bordar

    Antes de começar qualquer trabalho é importante ler as instruções e certificar-se de que está tudo suficientemente claro. Não deixe de ler os enunciados e títulos; procure seguir a ordem numérica dos esquemas antes de bordar, para saber antecipadamente para onde tem que ir. Se a ordem numérica crescente dos esquemas for rigorosamente seguida, não há como errar.
    Para entender os esquemas é preciso considerar que os quadrados utilizados equivalem a um quadradinho do tecido, ou seja, cada um equivale a um ponto. Cada quadrado mede aproximadamente 2 cm., sendo cerca de 10 vezes maior que o quadrado a ser bordado no tecido. Mas, independente do tamanho do quadrado, em qualquer esquema, deve-se lembrar que um quadrado equivale a 1 ponto.
    No tecido, os quadradinhos estão unidos uns aos outros. O furo, representado pelo ponto preto, é o mesmo para até 4 quadradinhos, ou seja, a linha passa pelo menos 4 vezes pelo mesmo lugar. É preciso atenção para não puxar ou prender a linha quando quando se passa várias vezes pelo mesmo lugar.
    O ponto cruz pode ser feito em carreiras horizontais, verticais e diagonais; pode ser executado em duas passagens ou de uma só vez. É formado por um ponto base, que é a primeira metade do X (esquema 1) e deve ser feito sempre na diagonal que une o canto superior direito ao canto inferior esquerdo, não importa em que sentido - a inclinação será sempre a mesma. O ponto de cobertura é a segunda metade do X (esquema 2) e deve ser feito sempre na diagonal que une o canto superior esquerdo ao canto inferior direito, não importa em que sentido a inclinação será sempre a mesma. É importante notar que a inclinação do ponto tem sempre o mesmo sentido.
    os esquemas mostram as diferentes direções em que se pode fazer o ponto sem que seja alterado o sentido, ou eixo, da inclinação do ponto.




    cumps.
    judas

  4. #3
    G-Sat VIP Avatar de judas
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    alentejo
    Idade
    44
    Mensagens
    2.224
    Agradecer
    21
    Agradecido 7 vezes
    Em 5 tópicos
    Entradas no Blog
    1

    Padrão Re: dicas de como bordar

    Ponto Cruz - 1


    1. Todos os pontos devem ser feitos na mesma direção.
    2. Deixar os pontos uniformes, sem apertar demais, ou deixá-los frouxos.
    3. Os pontos devem estar bem alinhados, penteados, não torcidos ou enrolados. Devem dar um aspecto uniforme ao trabalho. O número de fios utilizados devem ser proporcional à tela utilizada.
    4. Linhas bem arrematadas e sem criar sombras, evidenciando que foram puxados de um canto para outro.
    5. O trabalho deve ser bem utilizado em relação à peça bordada.
    6. Os outros pontos utilizados, como o nó francês, ponto margarida, etc., devem estar bem feitos e harmonizando o bordado como um todo.
    7. O trabalho deve ser limpo, bem lavado e bem engomado.
    8. A apresentação de um trabalho deve valorizar o bordado. Isso significa uma moldura bem colocada, um bico de crochê bem escolhido para uma toalha, etc.
    9. Quando uma peça tiver o avesso visível, deve estar limpo e perfeito, com todos os pontinhos na vertical.
    10. A aparência final deve ser bonita, fina e que se pareça com uma pintura.
    Fonte: Norma Aloy Antunes, revista Arte de Bordar Ponto Cruz nº 34

    Detalhes ao iniciar um trabalho
    Lave sempre bem as mãos antes de iniciar um trabalho, e todas as vezes que você sentir suas mãos suarem. Isto para evitar que o tecido fique manchado com a gordura natural do calor das mãos.
    Ao terminar seu trabalho, lave-o em água fria com sabão neutro. Não torça a tela, e se houver manchas localizadas, use uma "beirada" do próprio étamine para dar uma esfregadinha no local.
    Use uma toalha seca para absorver o excesso de água, e ainda úmida leve-o para passar.
    Passe o bordado pelo avesso e use um produto para engomar. Passe a ferro sempre do avesso.
    CUIDADO:
    Depois do ato de "passar" e antes de guardar, deixe seu bordado secar e arejar. Se você tiver que guardá-lo, principalmente em trabalhos grandes, evite usar invólucros de plástico, mas se isto se fizer necessário, vigie-o e abra-o constantemente, para evitar aborrecimentos e perda do trabalho, com o aparecimento de mofo.

    Trabalho feito em arco para cabelos ou prendedor
    Material:
    Arco plástico ou prendedor de cabelos, retalhos de étamine, espuminha.
    Confecção:
    Escolha o motivo, centralize-o no tecido sobre a peça. Depois do bordado pronto, use a espuminha embaixo do bordado e cole-os sobre a peça, com cuidado no acabamento.

    Quando for fazer cartões:
    1º- faça-os em série;
    2º- risque todos no papel e recorte;
    3º- para variar os modelos faça janelinhas dos cartões: redonda, quadrada, oval, retangular ou em forma de coração;
    4º- use papel brilhante para fazer os cartões mis sofisticados;
    5º- use estilete sempre junto de uma régua para dar mais firmeza no corte. Um pequeno truque para que o estilete não corte a régua: procure usar sempre as réguas em que a superfície onde está a marcação das medidas sejam ligeiramente em declive, dessa forma você vira a régua com essa parte para baixo, e pode passar o estilete, sem risco de tirar lascas da régua.

    Seu motivo ganha relevo e brilho se você usar miçangas de cor do trabalho e/ou douradas.

    Ao lavar os bordados não use água sanitária, pois podem alterar o brilho e a corroer alinha.

    O richelieu deve ser feito em percal, linho fino ou cambraia.

    Para bordar sobre retalhos de cânhamo, faça os pontos em dois movimentos - levando a agulha para o avesso, puxe toda a linha e volte para o direito da mesma forma.

    Capriche sempre no arremate da peça para que seu bordado tenha o valor que merece.

    Bordar durante muito tempo, forçando os olhos para contar os pontos no gráfico e no tecido, também pode causar cansaço, embaçamento da vista e provocar dores de cabeça. Ao parar de bordar, procure não fixar a vista em nada, para poder descansar, durante algum tempo a musculatura dos olhos e eliminar o ressecamento, que provoca a sensação de ardor. Depois mire o infinito e pisque várias vezes seguidas para eliminar o pó das linhas, que se acumulam nos cílios enquanto você borda.Outra dica que também ajuda a poupar a vista: escolha um canto decorado com poucas cores; se necessário, retire do seu campo de visão tudo que a incomoda. Em caso de irritação nos olhos não use colírio ao acaso - faça apenas uma compressa de água gelada, que ajuda a contrair os vasos sanguíneos dilatados. Se necessário procure um oftalmologista.
    Fonte: Rubens Plaper - Oftalmologista - Revista Manequim Ponto Cruz - edição 52

    Como fazer o Nozinho Francês:
    Usado especialmente para fazer olhos de pequenos animais, pistilos de flores. Muito usado para a decoração de motivos variados. É representado, no esquema, por bolinha que nunca está dentro de um quadradinho, mas na intercessão de 4 ponto. Saia com a agulha no furo indicado pelo esquema que está sendo executado; coloque a agulha na frente da linha e dê uma volta com a linha em torno de agulha; entre com a agulha na trama do tecido, em ponto bem próximo daquele da saída. Segure as laçadas junto ao tecido até puxar toda a linha para baixo. Para aumentar ou diminuir o tamanho do ponto, aumente ou diminua o número de fios na agulha, nunca aumente o número de laçadas.

    Ponto Atrás (backstitch):
    O Ponto Atrás, é feito somente após ter completado todos os pontos, em ponto cruz. O ponto atrás, é feito para dar os pequenos detalhes e definições do seu desenho. A figura abaixo, mostra a seqüência de alguns pontos. Traga o fio para cima, nos número ímpares e, para baixo, nos números pares. O ponto atrás, pode ser feito sobre mais de um quadrado da trama do tecido e ir para todos as direções.

    Figura

    1__2
    /4
    3

    Alguma vezes, você terá que escolher, onde terminar e começar a cor seguinte. Como regra, escolha o objeto que estiver em primeiro plano, mais próximo do desenho. Faça o contorno com ponto atrás, com a cor apropriada. Depois, complete o restante do contornos com seus respectivas cores. Use sempre um só fio para fazer backstitch (ponto atrás), a menos que haja instruções que digam o contrário.

    Arremate - O arremate do ponto cruz básico é feito da seguinte forma: no avesso do tecido, passe a linha por dentro de vários pontos. Para deixá-lo mais seguro, evitando que o ponto escape ao lavar, passe pela trama na diagonal. Isso permitirá um avesso perfeito.

    cumps.
    judas

  5. #4
    G-Sat VIP Avatar de judas
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    alentejo
    Idade
    44
    Mensagens
    2.224
    Agradecer
    21
    Agradecido 7 vezes
    Em 5 tópicos
    Entradas no Blog
    1

    Padrão Ponto cruz 2 dicas para principiantes

    Dicas para iniciantes

    Para você que vai iniciar um trabalho em ponto cruz, pela primeira vez, parabéns! Observando algumas regras básicas você logo vai pegar amor, e aos poucos vai sentir que também pode fazer trabalhos lindíssimos. Você vai se admirar de que uma tela lisa, em branco, aos poucos vai aparecendo o motivo que você escolheu, e de repente, um milagre! Está pronto! Isto dá uma alegria muito grande, pois além de você gostar do que fez, sua família, parentes e amigos, certamente vão adorar, e de repente pode começar até uma fonte de renda.
    Aqui vão algumas explicações do chamado passo a passo para iniciantes. Mãos a obra.


    Escolha do tecido e agulhas
    Existem vários tipos de tecidos para bordar ponto cruz.
    O mais usado é o Étamine, que tem suas tramas de três tamanhos, isto é, cada trama forma um quadradinho, e estes quadradinhos é que tem tamanhos diferentes.
    O Cânhamo, enquanto na étamine os fios formam blocos quadrados, no cânhamo a trama é feita por fios individuais entrelaçados um a um ou dois a dois tanto na horizontal quanto na vertical.
    Para bordar o cânhamo, trabalha-se cada ponto em cima de dois fios horizontais e dois verticais.
    Existem vários tipos de cânhamo, com nomes e composição diferentes. O Zweigart Linda, de algodão, e o Jobelan, de algodão com viscose, são os mais comuns.
    Para você que vai iniciar, recomendo o étamine de trama maior, que vai facilitar você a conhecer e se familiarizar com o "tal" quadradinho. Também existem étamine coloridos, que são lindos, mas o ideal é começar pelo branco, também para a familiarização das cores. Por enquanto se ocupe só com este étamine, e depois quando você estiver "craque", ai use e abuse dos outros tamanhos, dos coloridos e de bordar em outros tecidos.

    Agulhas
    Use as agulhas próprias para bordar ponto cruz, pois elas não tem a ponta fina, desta forma não corre o risco de se espetar. Para bordar no étamine recomendado, use de preferência a agulha de nº 22.

    Motivo
    Agora com o étamine e agulha em mãos, escolha o motivo (como você já deve ter observado, existem muitos e muitos motivos, cada um mais lindo que o outro, desde pequenos até grandes).
    Escolha um motivo com poucas cores, ou de uma cor só, pois em primeiro lugar você vai aprender a fazer os pontos. Pronto; escolheu?

    Centralização do trabalho
    Dobre o tecido ao meio na horizontal e na vertical. Abra o tecido e alinhave em forma de cruz, sobre as marcas deixadas pelas dobras. O encontro dessas linhas corresponde ao centro do tecido e também do motivo.
    Fonte: Manequim Ponto Cruz - fevereiro/98

    Como calcular a metragem de tecido necessária para um trabalho
    Para se calcular a metragem de tecido, conta-se em primeiro lugar o número de quadradinhos verticais e horizontais do gráfico do motivo e depois dividir os resultados pelo número de pontos por cm do tecido escolhido.

    Por exemplo: o motivo escolhido tem 60 por 30 quadradinhos.
    O tecido escolhido é a étamine com 3 pontos por cm.
    então 60/3=20 cm
    30/3=10 cm

    O motivo escolhido terá a medida final de 20cm por 10cm
    e precisaremos de um tecido de 30cm por 20cm, pois precisaremos acrescentar 5 cm para as laterais para se fazer o acabamento.

    Se o tecido usado for o cânhamo, têm-se ainda que dividir o número de fios por 2, para se chegar ao número de pontos por cm. Assim um cânhamo de 12 fios, terá 6 pontos por cm.

    Linhas de marcação
    Para facilitar o trabalho de contagem dos pontos e marcar o centro do trabalho e do desenho, utilizamos linha de costura em cores contrastantes, porém de cores claras, para não soltar fios e manchar o tecido.

    Início do trabalho
    Observe atentamente abaixo como começar o bordado, siga estas regras e verá que não é tão difícil como você pensava!
    A agulha vai estar sempre apontada para você, sempre na posição vertical. Desta forma, vai estar sempre com tracinhos verticais no verso, que dão o acabamento correto. Faça sempre uma carreira completa de ida, e vá voltando completando o ponto cruz. Na ida você faz um / (vide figura 2), e na volta, ao fechar o ponto, fica X (vide figura 4). Fácil? Verá então, que ao seguir esta regra que é básica, toda a volta terá os fios na mesma posição, ou seja, os fios da volta ficarão por cima, e assim deve ser o trabalho todo para ficar uniforme.


    Gráfico - Fonte: Revista Arte de Bordar nº 35

    Número de fios na agulha
    Os números de fios na agulha variam de acordo com o tamanho do étamine. Para este que você está usando (o recomendado), use de preferência dois fios; com três fios o trabalho as vezes fica "carregado". Corte um fio de linha, una as duas pontas e enfie na agulha. Verá que o fio fica dobrado no final. Pelo avesso, no local que vai começar, pegue de uma forma leve, um fio da trama, entre a agulha na dobra da linha. Puxe, e a linha estará presa sem perigo de voltar e também não deixará vestígios. Para arrematar, leve o restante do fio para o avesso e passe por uns quatro ou cinco fios, escondendo, e cote bem rente. Dificilmente o fio se solta. Use fios de meadas.


    Tabela de correspondência
    TECIDO

    étamine com 3 pontos por cm
    étamine com 4 pontos por cm
    étamine com 5 pontos por cm
    étamine com 6 pontos por cm
    étamine com 7 pontos por cm
    étamine com 8 pontos por cm
    cânhamo com 8 fios por cm
    cânhamo com 9 fios por cm
    cânhamo com 11 fios por cm
    cânhamo com 12 fios por cm

    linho com 10 fios por cm
    linho com 13 fios por cm
    linho com 14 fios por cm
    linho com 22 fios por cm


    AGULHA

    20
    22
    24
    26
    26
    28
    24
    24
    26
    26

    24
    26
    26
    28


    NÚMERO DE FIOS
    6
    4
    3
    2
    2
    2
    3
    3
    2
    2

    3
    2
    2
    1



    Acabamento
    Acabou seu bordado? Agora faça um acabamento bem bonito, Use e abuse também das rendas, tecidos, bordado inglês, fitas, etc..
    Tenho certeza que você vai querer fazer outro, e outro, e outro.....

    cumps.
    judas

  6. #5
    G-Sat VIP Avatar de judas
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    alentejo
    Idade
    44
    Mensagens
    2.224
    Agradecer
    21
    Agradecido 7 vezes
    Em 5 tópicos
    Entradas no Blog
    1

    Padrão Ponto cruz 3 dicas de saude e conforto

    Ponto Cruz - 3


    Dicas de saúde e conforto
    Antes de começar a bordar, faça um rápido aquecimento, esfregando o dorso das mãos, abrindo e fechando os dedos, girando os punhos e rodando os ombros para trás. Ao parar de bordar, repita essa série de movimentos.
    Acomode-se numa cadeira confortável, formando um ângulo de 90 graus com o corpo. O móvel deve ter apoio para os braços, pois os pulsos apoiados aliviam os membros superiores.
    Mantenha os pés no chão ou em uma banqueta. Isso mantém a posição correta e evita a pressão da coxa contra a cadeira, facilitando a circulação do sangue. Improvise com livros.
    Desvie o olhar do bordado por alguns instantes para evitar ardência na vista e sensação de embaçamento. Mire algo bem distante e pisque várias vezes para lubrificar a córnea.
    A cada hora, pare de bordar por 10 ou 15 minutos. Ainda, sentada, espreguice, alongando bem os dedos, os braços, a coluna, o pescoço e as pernas.
    De vez em quando, levante devagar, sem movimentos bruscos, dê uma voltinha pela casa, tome um copo de água, respire fundo e aproveite para fazer alguma tarefa pendente.
    Fonte: Silmara Macksoud Margarido - Fisioterapeuta -
    Revista Manequim Ponto Cruz - edição 52

    Bastidores
    Nem todos conseguem ter aqueles pontos bonitos e regulares. Um bastidor acaba com isso sem muitos problemas. Depois de adquirir o hábito de usar bastidor, fica impossível bordar sem ele. O bastidor deve ter trava, isto facilita o trabalho de colocar o tecido. O melhor é usar um bastidor do tamanho adequado à sua mão. Solicite ajuda da vendedora na hora de comprar. Sendo assim, você usa o bastidor se quiser, e como preferir.

    Dica de como cobrar seu trabalho
    1° Contabilizar quanto você gastou de material;
    Você deve cobrar exatamente o que gastou com o material usado,
    principalmente o tecido (que é muito caro). Quanto as linhas, faça uma
    media, se você comprou 100 novas cores e usou apenas a metade de cada cor,
    então cobre o preço de 50 cores (é um exemplo).
    2° Quantas horas você levou pra fazer o bordado;
    Você deve marcar as horas dessa forma. Sempre que sentar para bordar, marcar
    o inicio e assim que parar marcar o final... E assim sucessivamente até
    finalizar o trabalho. Depois é só juntar o tempo que levou.
    3° Estipular um valor de hora para o trabalho.
    O valor da hora deverá ser definido conforme o seu dom de bordar. Se você é
    mais ágil no trabalho deve cobrar um pouco mais cara a sua hora, pois sempre
    irá terminar o trabalho com mais rapidez mesmo ele sendo difícil. Se você é
    mais vagarosa, deve cobrar um pouco menos pois levará mais tempo para
    terminar o que outra pessoa mais ágil levaria.
    Quanto aos valores. Pense no seguinte. Você trabalha fora? Tem um emprego
    fixo? Quanto você ganha por hora nesse trabalho. Se você estivesse dedicando o
    seu tempo a esse trabalho estaria ganhando aquele valor. Você pode não estar
    trabalhando fora, mas o bordado vai tomar o seu tempo da mesma forma. Então
    é como se você tivesse trabalhando. Se você não tem emprego pra se basear no
    valor da hora, pode olhar pelas diaristas. Elas cobram por hora. Normalmente uma diarista cobra de R$ 3,00 a R$ 5,00 a hora. Só que podemos levar em consideração que o trabalho de uma diarista é bem mais pesado do que o de uma bordadeira. Então de um desconto. Assim poderá formular o seu preço.
    Uma simples toalha de banho, que todos pensam que é a coisa mais fácil, leva
    bem mais de duas horas pra finalizar.
    Finalizando, poderia ser cobrado de R$ 3,00 a R$ 4,00 a hora. Acho que é um preço justo.
    Não desvalorize seu trabalho. Pois quem achar que você está cobrando caro e que o trabalho não vale o que você pediu, explique o quanto trabalhoso é bordar cada peça.
    Boa sorte em suas vendas!

    cumps.
    judas

  7. #6
    G-Sat VIP Avatar de alexandra
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    lisboa
    Idade
    41
    Mensagens
    4.799
    Agradecer
    610
    Agradecido 774 vezes
    Em 623 tópicos
    Entradas no Blog
    4

    Padrão Aprender a bordar

    Tecido - Os tecidos que você poderá utilizar para bordar o ponto cruz são os seguintes:
    - Etamine
    - Cânhamo (fino ou grosso)
    - Linho

    Linhas - Você irá usar fios de algodão mouliné Anchor, DMC, Maxi ou semelhantes porém com 6 (seis) fios. Ela pode ser dividida em 2 (dois) ou mais fios se quiser um efeito de relevo.
    Como puxar a linha- Após cortar um pedaço de aproximadamente 50 (cinquenta) cm de meada, com os dedos polegar e indicador aperte a ponta da meada que cortou e com a outra mão puxe apenas um fio. Este procedimento facilitará seu trabalho.



    Agulhas - Você pode usar agulhas sem ponta tais como:
    números 22, 24 e 26.
    Quanto maior o número, mais grossa será a agulha. Não utilize agulhas grossas para tecidos de tramas pequenas.
    Nesta figura você verá como introduzir a linha na agulha.



    Ponto Cruz básico - Arremate a linha no tecido, comece com movimentos debaixo para cima, fazendo uma carreira de ida até o espaço indicado pelo gráfico a ser bordado. Depois volte fechando com a agulha de cima para baixo, concluindo assim o ponto cruz.

    Bordando um ponto por vez - Se você está usando linhas variadas ou fazendo pontos isolados, você deverá completar um ponto por vez. Fazendo o ponto como na figura ao lado, a linha no avesso do tecido ficará na horizontal, tendo assim um avesso limpo. Atenção ! Não pule mais do que 3 ou 4 quadrados de trama para iniciar outro ponto, porém se for necessário, corte a linha e inicie o outro ponto, para que o avesso não fique cheio de caminhos de linha, tornando assim o avesso limpo.




    Meio ponto - (3/4 de ponto e 1/4 de ponto) Para fazer esse ponto, saia com a agulha de um dos cantos dos quadrados e continue com o ponto normal.
    Borde uma carreira de ida até chegar ao lugar indicado pelo gráfico e faça o meio ponto no quadrado fechando para o sentido que estiver indicando no gráfico


    Ponto atrás - (contorno) Arremate a linha no avesso, introduza a agulha para o direito do tecido e faça um ponto para trás sobre um quadradinho do tecido, puxando a agulha um quadradinho a frente do lugar de onde saiu antes. Trabalhe seguindo como na figura ao lado. Geralmente usa-se um ou dois fios de linha para o ponto atrás (contorno).


    Ponto petit - São pontos que ocupam metade do espaço que ocupa um ponto cruz básico. Você pode usar pequenos pontos para melhorar um detalhe, por exemplo na área de um rosto. Deste modo irá minimizar o trabalho evitando meios pontos e detalhes. Os tecidos mais apropriados são o cânhamo e o linho.


    Nó Francês - (rococó) Arremate a linha no avesso do tecido e passe a agulha para o direito do tecido. Introduza a agulha em um fio da trama, mas não puxe a agulha. Dê duas laçadas na linha em torno da agulha, segure firme as laçadas dadas e puxe a agulha. Após feito isso introduza a agulha para o avesso do tecido por outro fio da trama, próximo ao que você introduziu.


    Arremate - O arremate do ponto cruz básico é feito da seguinte forma: no avesso do tecido, passe a linha por dentro de varios pontos. Para deixá-lo mais seguro, evitando que o ponto escape ao lavar, passe pela trama na diagonal. Isso permitirá um avesso perfeito.



    Hardanger - A estrutura básica do hardanger é pegar uma certa quantidade de pontos com a agulha na vertical e fazê-los para qual direção quizer seguindo um "ZIG-ZAG" diagonal.
    Os pontos na frente do trabalho tendem a ficar alinhados e sem espaços entre esses alinhamentos. Como na figura ao lado.

  8. #7
    G-Sat VIP Avatar de nina5000
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Localização
    algarve
    Idade
    45
    Mensagens
    4.944
    Agradecer
    0
    Agradecido 16 vezes
    Em 8 tópicos

    Padrão Dicas Para Bordar Melhor.

    Dicas para um bordado perfeito.



    Bordar é sempre um prazer! Ver seu trabalho pronto e receber os elogios por sua arte e criatividade, completam esse prazer.

    Para garantir que a beleza de seu trabalho dure a vida toda, aqui estão algumas dicas preciosas das linhas Anchor:

    * Lave as mãos antes de iniciar o trabalho e sempre que perceber que estão suadas, para evitar que o suor manche o trabalho;

    * Guarde o trabalho em uma sacola ou cesta apropriada quando não estiver bordando, para protegê-lo da poeira, respingos, etc;

    * Use fios de aproximadamente 45 cm de comprimento, para evitar que os fios formem nós, fiquem torcidos ou desfiem quando estiver bordando;

    * Lave cada trabalho separadamente. Prepare o molho com água na temperatura de 60graus Celsius em grande quantidade e assegure que o sabão seja neutro e esteja completamente dissolvido antes de mergulhar o trabalho;

    * Enxague o trabalho diversas vezes em água corrente abundante;

    * Não devem ser usados nenhum tipo de branqueador e/ou alvejante óptico no trabalho.

    * Não torça o trabalho. Enrole entre duas toalhas ou outro tecido bem absorvente na cor branca, espremendo gentilmente, sem torcer. Não deixe que o trabalho enrole sobre si mesmo;

    * Se desejar engomar o trabalho, prepare a goma seguindo as instruções do fabricante. Mergulhe o trabalho inteiramente na solução, deixe alguns minutos e retire deixando escorrer bem. Não torça o trabalho; proceda como mencionado acima para tirar o excesso de água;

    * Desenrole e estenda o trabalho sobre uma toalha em superfície plana. Nunca deixe o trabalho úmido dobrado ou empilhado;

    * Passe o trabalho entre duas toalhas ou outro tecido na cor branca com o lado direito do bordado voltado para baixo. Use o ferro de passar não muito quente;

    * Mais uma dica para você: Compre sempre a quantidade necessária de meadas para fazer todo o trabalho, pois podem haver diferenças entre os lotes de tingimento. Nossas meadas possuem número de lote para facilitar a sua compra.


    * * BASTIDOR - você sempre obtém melhores resultados quando usa um bastidor. Ele mantém o tecido firme, o que permite bordar de modo mais uniforme, ele consiste em um aro interno que se encaixa a um aro ajustável externo. São feitos de madeira ou de plástico e seus tamanhos variam de 10 a 30 cm de diâmetro. Porém, bordar com o uso do bastidor torna o bordado mais demorado, uma vez, que são necessários dois movimentos para se fazer o ponto.
    * Para evitar que o tecido durante o trabalho desfie, faça uma pequena dobra em toda a volta do tecido e passe um alinhavo.



    * Para fazer todos os pontos no mesmo sentido é só levar o fio por baixo do ponto anterior, na carreira de volta.
    * Ao terminar um trabalho sempre lave, passe à ferro morno levemente pelo avesso, sem pressionar muito o bordado e engome.
    * Se não quiser ou não souber fazer 1/4 ou 3/4 de ponto, basta deixar de bordar os quadradinhos com um triângulo colorido que aparecem em certos gráficos mais elaborados e por fim defina-os com ponto atrás (contornos). Você pode usar esse truque quando quiser para acelerar seu trabalho, mas nunca deixe de praticar os pontos fracionados, eles são necessários para fazer um lindo trabalho.
    * Quando trabalhar uma área parcialmente bordada, prenda a linha nova cuidadosamente pelo avesso passando a agulha sob um grupo de pontos. Para arrematar, passe a agulha sob um grupo de pontos, pelo avesso e corte o excedente de linha, procure caprichar, mantenha a linha que sobra bem segura, evitando que ela se solte com o uso e
    com as lavagens freqüentes.
    * Comece a bordar sempre a partir do centro do gráfico, para isso encontre o centro do tecido, dobrando-o no sentido horizontal e vertical, se preferir marque as dobras com alinhavos.

    * Certifique-se que o tamanho do tecido seja suficiente para realizar o bordado, para isso
    conte quantos quadrados compõem o gráfico da receita e faça o mesmo com o tecido, oriente-se pelas instruções dadas em cada projeto ou conte os pontos.
    * Deixe sempre uma folga no tecido para que posteriormente, você possa usar o bordado para montar um quadro, uma almofada ou aplicá-lo em outro tecido.

    * Os desenhos para bordados em ponto cruz, são sempre ilustrados por gráficos que contêm:
    a) áreas delimitadas, normalmente ilustradas por um quadradinho que representam 1 ponto;
    b) cada quadradinho, terá em seu interior um símbolo, que representará uma cor;
    c) a legenda terá todos os símbolos usados no gráfico com a cor da linha correspondente.

    O bordado em ponto cruz são executados em tecidos entrelaçados (tecidos com fios contáveis), seguindo o gráfico quadrado por quadrado. Os tecidos mais usados são o Cânhamo e o Etamine.

    Os tecidos próprios para ponto cruz tem fios contáveis, entrelaçados em blocos, um a um ou dois a dois, formando tramas abertas ou fechadas, desta forma o motivo bordado fica maior em tramas abertas e menor em tramas fechadas, por esta razão, deve-se transformar as medidas do motivo em pontos por centímetro.

    Vale lembrar que o Ponto Cruz, pode ser feito em qualquer tecido, desde que se aplique,
    através de alinhavo um retalho de tecido desfiavel (Cânhamo/ talagarça), que após o bordado finalizado, será retirado, umedecendo-o e puxando fio por fio com uma agulha ou pinça. Porém durante o trabalho deve-se tomar cuidado para que a agulha não prenda o cânhamo ao tecido, pois isto dificultará a retirada do mesmo, comprometendo o trabalho.

    Tecidos para o bordado

    ETAMINE - indicado para principiantes, pois os fios formam blocos (quadradinhos) bem definidos, que facilitam a contagem dos pontos. O etamine poderá Ter 4, 5, 6, 7 ou 8 pontos por cm. No caso de bordar no etamine de 4 pontos por cm o motivo ficará bem maior do que se bordar do tecido de 8 pontos por cm.

    CÂNHAMO - FINO - com variação na espessura dos fios, tem trama fechada, indicado para motivos delicados, nesse caso, cada ponto é trabalhado sobre dois fios na horizontal e dois na vertical. GROSSO - esse tipo de cânhamo tem fios encorpados e de fácil contagem, é recomendado para execução de peças mais estruturadas, como cortinas, sacolas, jogos americanos, mantas de sofá.

    PANAMÁ - a trama com três fios torcidos, é semelhante à do cânhamo, só que mais fechada. Conhecido também como linhão, é indicado para a confecção de almofadas, quadros, cortinas.

    LINHO - de trama mais fechada que a do cânhamo, é ideal para trabalhos finos e requintados, exige habilidade da bordadeira, pois os pontos devem ser homogêneos, não podendo repuxar os pontos tornando-os desiguais e comprometendo o resultado. Neste tecido trabalha-se com um fio de linha na agulha, é necessário ter vista boa, pois a trama do tecido é muito fechada e irregular, o ponto é trabalhado como no cânhamo fino, enlaçando a agulha em dois fios na horizontal e dois na vertical.

    TALAGARÇA PLÁSTICA - é o material mais moderno para bordados e oferece várias possibilidades. Trata-se de uma folha plástica, com uma grade perfurada, é de fácil manuseio e a trama não deforma. Não precisa moldura e as pontas não desfiam. Pode ser usada na confecção de porta copos, toalhinhas, imã de geladeira, lembrancinhas ou para a confecção de objetos tridimensionais, como caixinhas ou porta lápis

    Informações para bordar ponto de cruz: • Dê preferência aos tecidos de trama regular, cujos furinhos, visualmente formam um quadrado perfeito, para evitar a deformação do motivo a ser bordado. Verifique também se os fios que compõem a trama são claramente visíveis para facilitar a contagem dos pontos. • Para iniciar um bordado de ponto de cruz em tecido cortado (etamine ou cânhamo por exemplo.), verifique se o tecido foi cortado seguindo a trama do fio, para que o acabamento na bainha fique reto. • Antes de iniciar o bordado, alinhave as bainhas para não desfiar. Você pode fazer a bainha de seus trabalhos com pontos invisíveis, para ficar mais delicadoe bonito. • Depois de acertar as beiradas do tecido, marque o centro com pontos de alinhavo usando fio colorido. • Conte os pontos do gráfico escolhido e marque o espaço que o mesmo vai ocupar no tecido. • Comece a bordar a partir do centro do motivo. Observe para que todos os pontos sejam bordados para o mesmo lado. • Para um melhor resultado no visual do seu trabalho, borde todos os pontos com a mesma tensão. Não aperte muito o ponto, pois isto causará ondulações no tecido ao redor do bordado. • Lave as mãos freqüentemente durante o trabalho. A gordura natural das mãos pode sujar os fios de bordar e o tecido. • Quando começar a bordar, evite fazer nós no verso. Segure a ponta do fio com os dedos pelo lado de baixo do tecido e cubra-o com os pontos de bordado seguintes. Para finalizar um fio, passe a agulha por alguns pontos bordados, pelo lado de baixo, puxe o fio e corte rente ao tecido. • Se o fio de bordar ficar torcido, segure o seu trabalho no ar, e deixe a agulha pendurada para o fio se distorcer. • Evite cruzar fios da mesma cor de uma área para outra, no verso do trabalho; para ficar um trabalho mais limpo, arremate o fio e comece novamente na outra área. • Se você errar alguns pontos, faça a correção logo que perceber o erro. A melhor maneira de desmanchar um bordado, é tirar o fio da agulha e desfazer cuidadosamente, ponto por ponto, com o auxílio da própria agulha. • Quando bordar o tecido para colocar em quadro com vidro, sugerimos lavar o trabalho antes de emoldurar. A gordura que passa das suas mãos para o trabalho, com o tempo poderá manchá-lo.

  9. #8
    G-Sat Junior Avatar de MOVEL
    Data de Inscrição
    Dec 2007
    Mensagens
    1
    Agradecer
    0
    Agradecido 0 vezes
    Em 0 tópicos

    Padrão Re: História do Ponto Cruz

    Tens aqui um bom trabalho, gostei imenso. parabéns

Patrocínio em Destaque

Marcadores
DESCUBRA A DECO PROTESTE
Experimente já, durante 2 meses por apenas 2€ e receba um leitor MP5 multimédia de presente!
Saiba mais aqui.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •