Publicidade

 


Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: Pescadores dizem que se prepara um extermínio de carpas e achigãs

  1. #1
    Administrador Avatar de Rai.72
    Data de Inscrição
    Jul 2007
    Localização
    Portugal
    Idade
    44
    Mensagens
    16.353
    Agradecer
    3.229
    Agradecido 2.237 vezes
    Em 1.583 tópicos
    Entradas no Blog
    44

    Padrão Pescadores dizem que se prepara um extermínio de carpas e achigãs

     



    Várias das espécies interessantes para a pesca desportiva foram introduzidas nos rios portugueses. Agora, tenta-se reduzir o seu impacto mas os pescadores não aceitam algumas medidas e dizem que se prepara uma erradicação total. Os ambientalistas dizem que não é esse o objectivo.

    Os amantes da pesca desportiva, sobretudo das espécies mais procuradas pela comunidade de “um milhão de pescadores amadores e federados de Portugal”, foram apanhados de surpresa com a decisão do Governo de publicar até 2 de Janeiro a lei que permitirá, segundo eles, o “extermínio” de carpas, achigãs e trutas arco-íris. O objectivo das autoridades é combater as espécies que não são naturais em Portugal e que ameaçam as autóctones. Mas quem se dedica à pesca lúdica não se conforma.

    Carlos Fazenda, um dos opositores que mais se tem destacado na luta contra a decisão do Governo, descreveu ao PÚBLICO um cenário “preocupante” que passa pela “erradicação de achigãs, carpas e trutas arco-íris das águas interiores portuguesas”. A proposta, do Instituto de Conservação da Natureza e Floresta (ICNF), e que esteve em consulta público, pretende combater as espécies exóticas que abundam tanto nas linhas de água como nas albufeiras das barragens.

    Carlos Fazenda publicou, a este propósito, na sua página do Facebook, um comunicado dirigido aos amadores de pesca desportiva com o título: “Um diploma surpresa para Portugal” onde faz uma análise crítica do Decreto-Lei que poderá vir a ser publicado em Janeiro.

    O documento apresentado pelo ICNF na consulta pública refere, a dado passo, que, para controlar a população de espécies invasoras, poderá ter de se recorrer a “acções letais ou não letais” (…) com vista a manter o número de indivíduos o mais baixo possível, minimizando a sua capacidade invasora e os impactos negativos na biodiversidade e nos serviços dos ecossistemas a ela associados, na saúde humana ou na economia.”

    Este articulado emana do regulamento nº 1143 do Parlamento Europeu de 22 de Outubro de 2014 que se reporta à prevenção e gestão da introdução e propagação de espécies exóticas invasoras. Nele se determina que os estados-membros terão de aplicar “medidas de gestão que consistem em medidas físicas, químicas ou biológicas, letais ou não letais, destinadas à erradicação, ao controlo ou ao confinamento de uma população de uma espécie exótica invasora.”

    Nuno Vereda, dirigente da Associação de Pesca à Pluma da Serra da Estrela, refere que intervenções desta natureza “revelam um profundo desconhecimento da realidade da pesca em águas interiores e sobretudo falta de sustentabilidade científica” e admite a possibilidade de estar a ser preparado “um extermínio em larga escala” de achigãs e carpas. “Se retirarem estas espécies não sei qual será o impacto nas espécies autóctones”, acrescenta Vereda, lembrando igualmente as consequências que poderão advir para as barragens alentejanas onde se encontram “os grandes troféus” daquelas duas espécies. Em Alqueva já decorreram vários campeonatos do mundo de pesca ao achigã.

    “Trata-se, assim, de matéria inédita e arrasadora”, acrescenta Carlos Fazenda, realçando “a total ausência de estudos de impacto ambiental e socioeconómicos” sobre a população e a economia portuguesas “com a morte anunciada de toneladas de achigãs, carpas e trutas arco-íris”.

    A lista de erradicação apresentada pelo ICNF inclui em particular o achigã, a carpa e a truta arco-íris, “logo as três espécies mais procuradas pela larga comunidade de um milhão de pescadores amadores e federados de Portugal”, sublinha Carlos Fazenda, admitindo que a sua erradicação pode vir a implicar “desequilíbrios dos ecossistemas, com a proliferação séria de pragas de insectos”, alimento das espécies visadas.

    Paulo Lucas, da organização ambientalista Zero, refuta os receios expressos pelas associações de pesca desportiva, considerando o termo erradicação “excessivo” lembrando que só se aplica “quando há entrada inicial de espécies invasoras”, o que não o caso das três espécies de peixe em causa. Recorda que a carpa foi introduzida na Península Ibérica pelos romanos. Por conseguinte, “não traz grandes problemas aos ecossistemas”. Com o achigã é diferente. É uma espécie “muito problemática”, sobretudo nos cursos de água, por ser “muito voraz” das espécies autóctones que “não o identificam como ameaça”, observa o ambientalista, desvalorizando os receios expressos pelas associações de pescadores desportivos e amadores porque “é impossível erradicar as carpas e os achigãs.”

    https://www.publico.pt/

    Cumprs, Rai.72

  2. # ADS
    ========
    Data de Inscrição
    03-10-2006
    Localização
    G-Sat
    Idade
    6
    Mensagens
    Muitas

       Publicidade

     

     

Tópicos Similares

  1. Petição: NÃO MATEM OS ACHIGÃS E AS CARPAS
    Por Rai.72 no fórum Petições Públicas
    Respostas: 0
    Última Mensagem: 24-11-2016, 14:55
  2. Achigãs
    Por orlando123456 no fórum Achigãs
    Respostas: 2
    Última Mensagem: 08-02-2012, 18:28
  3. E ainda dizem que os pescadores são mentirosos!!!
    Por Joao Santos no fórum Pesca
    Respostas: 2
    Última Mensagem: 12-04-2011, 21:19
  4. Achigãs à Pluma
    Por Rai.72 no fórum Achigãs
    Respostas: 0
    Última Mensagem: 14-03-2009, 09:44
  5. Salvem Os Caes De Raça Potencialmente Perigosa Do Exterminio
    Por johnny_pitbull no fórum Actualidades
    Respostas: 0
    Última Mensagem: 16-03-2008, 11:38

Tags para este Tópico

Patrocínio em Destaque

Marcadores
DESCUBRA A DECO PROTESTE
Experimente já, durante 2 meses por apenas 2€ e receba um leitor MP5 multimédia de presente!
Saiba mais aqui.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •