Publicidade

 


Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: Fatura elétrica, saco sem fundo (Jorge Costa)

  1. #1
    Administrador Avatar de Joao Santos
    Data de Inscrição
    Oct 2006
    Idade
    56
    Mensagens
    21.494
    Agradecer
    2.109
    Agradecido 2.789 vezes
    Em 1.735 tópicos
    Entradas no Blog
    43

    Vodafone Yorn

     

    Padrão Fatura elétrica, saco sem fundo (Jorge Costa)

     

    Esta é uma história exemplar de como a fatura elétrica é um saco sem fundo, a favor de grupos económicos habituados à grande coincidência entre os seus interesses privados e as decisões da tutela. Artigo de Jorge Costa.


    Foi aberto em 2009 um concurso para novos pontos de ligação à rede elétrica de produtores de energia solar fotovoltaica de concentração (ESCPV). Este concurso impunha restrições claras: cada empresa só podia apresentar ou participar numa única candidatura e, para assegurar os objetivos de inovação e demonstração, foi impedida a utilização de soluções tecnológicas semelhantes entre os projetos aprovados. Para compensar o investimento e o risco foi contratada uma tarifa de 380€/Mwh ao longo de 12 anos.

    Em meados de 2011, são aprovadas cinco candidaturas. Após contestações junto da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), que liderava o júri do concurso, este conjunto acabou por ser alargado até às 11 aprovações. O relatório final da DGEG registou que, em consonância com os pressupostos do concurso, nenhum promotor participava em mais que uma candidatura aprovada e que não eram repetidas soluções tecnológicas, comprovando-se assim o caráter inovador e de demonstração de cada um dos diferentes projetos aprovados.

    Sucede que, ao longo dos últimos anos, a compra e venda destas licenças levou a que as suas regras fossem repetidamente subvertidas. De acordo com informações recolhidas pelo Bloco de Esquerda, verifica-se hoje a acumulação de licenças por um mesmo grupo - pelo menos duas na Sonae Capital - e 9 das 11 explorações recorrerão afinal à mesma solução tecnológica - a da empresa Magpower -, em flagrante contradição com as regras do concurso e os objetivos que justificaram a alta bonificação da tarifa.

    A manutenção do pagamento de uma tarifa de 380€/Mwh a empresas que compraram as licenças anos depois de estas terem sido atribuídas por concurso, para projetos cujos custos se reduziram significativamente (em 2014, apenas duas centrais estavam em produção) e que afinal aplicaram as mesmas soluções tecnológicas, constituirá, portanto, abuso de um estímulo destinado a projetos de inovação e demonstração. Acresce que tal abuso só poderia ocorrer com conhecimento e intervenção da DGEG, que pode redefinir a tarifa perante cada novo detentor da ligação à rede, cabendo-lhe então, além disso, comunicar à EDP Distribuição os dados do novo beneficiário e a remuneração bonificada de que este beneficia.

    Considerando a tarifa de 380€/Mwh e deduzidos os custos de funcionamento, cada ponto de ligação (1 MW) gerará 500 mil euros de receita anual líquida, para 12 anos de produção. Quanto ao investimento inicial, em 2012/13 seria de 2,5 milhões de euros por MW instalado. Ora, com o amadurecimento da tecnologia, esse valor tinha descido para cerca de 1,6 milhões em 2014, data em que apenas dois dos projetos já se encontravam em produção. Assim, no seu conjunto e considerando a duração total dos contratos (12 anos), estaremos perante um peso acrescido na fatura dos consumidores de eletricidade entre 30 e 40 milhões de euros.

    O Bloco de Esquerda questionou o Secretário de Estado da Energia sobre esta situação, procurando esclarecer a legalidade da transação e transmissão destas licenças, bem como o papel da Direção-Geral de Energia e Geologia neste processo. O Bloco perguntou ainda se vai ser revista a tarifa bonificada de que estes centros produtores continuam a beneficiar, em valores mais de quatro vezes superiores aos do preço da energia solar em mercado.


    Jorge Costa
    http://www.esquerda.net/

  2. # ADS
    ========
    Data de Inscrição
    03-10-2006
    Idade
    6
    Mensagens
    Muitas

       Publicidade

     

     

Tópicos Similares

  1. Respostas: 0
    Última Mensagem: 06-05-2016, 06:55
  2. A fatura da sorte e a fatura da impunidade
    Por Joao Santos no fórum Actualidades
    Respostas: 0
    Última Mensagem: 06-02-2014, 21:12
  3. Respostas: 0
    Última Mensagem: 03-01-2007, 13:24

Tags para este Tópico

Patrocínio em Destaque

Marcadores
DESCUBRA A DECO PROTESTE
Experimente já, durante 2 meses por apenas 2€ e receba um leitor MP5 multimédia de presente!
Saiba mais aqui.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •